Província Portuguesa Companhia de Jesus
A Companhia de Jesus é um instituto religioso da Igreja Católica.
Fundada por Sto. Inácio de Loiola em 1540.
Click to Pray
Jesuitas

Tema do Ano

A NOSSA CASA É O MUNDO

Fundamentação | Sentir com a Igreja | Amigos no Senhor

Neste novo ano letivo – 2016-2017 – continuamos a progredir com o objetivo de aprofundar alguns conceitos fundamentais da Espiritualidade Inaciana, adaptando-os à realidade e linguagem dos nossos alunos. Assim, este ano, centrar-nos-emos na importância do Sentir com a Igreja.

No fim do livro do Exercícios Espirituais, Santo Inácio apresenta uma série de regras para Sentir com a Igreja, isto é, para nos ajudar a viver com profundidade a dimensão comunitária da nossa Fé. A expressão “A nossa Casa é o Mundo” pertence ao P. Jerónimo Nadal – que foi um dos primeiros jesuítas – e que acreditamos que nos pode ajudar a descobrir e aprofundar esta dimensão eclesial: Esta casa, que é a nossa Igreja, apresenta três grandes dimensões, que desejamos trabalhar ao longo deste ano letivo:
1) esta casa é um lugar familiar onde, alimentando a nossa vida, podemos experimentar e celebrar, com sentido, uma fé vivida;
2) esta casa é hospitalidade, um lugar onde podemos estreitar laços, e, sem excluir diferenças, viver uma amizade fraterna e verdadeira, que integra as especificidades de cada um;
3) esta casa é um lugar de encontro com o mundo; faz-nos sair do nosso conforto, para que, desejando em tudo amar e servir, possamos fazer do mundo a nossa casa.

Tal como os primeiros jesuítas, queremos cuidar, como “AMIGOS NO SENHOR”, as nossas relações humanas, cultivando, em profundidade, uma amizade que vai para além da empatia. Tendo como subtema esta expressão, deixando que ela seja o alicerce inspirador da nossa forma de nos relacionarmos, gostaríamos de refletir sobre a nossa capacidade de acolher e de promover um encontro que aceita e integra, para que saibamos acolher como Jesus nos acolhe, oferecendo ao mundo, com afeto, a amizade que Ele nos oferece. Esta amizade no Senhor faz com que nos sintamos parte integrante de uma Igreja universal e diversa, membros de um mesmo corpo, que, acompanhado (e conduzido) por aqueles que nos “precederam no amor”, constrói, cada dia, com entusiasmo, o Reino de Deus. Em suma, o nosso grande desejo para este ano é ir do centro até à periferia destes três círculos, para que a periferia nos impulsione a viver profundamente enraizados no centro.